terça-feira, 24 de julho de 2018

CASA SUSTENTÁVEL É INAUGURADA NA ZONA NORTE DE NATAL

Construída com materiais modernos e sistema econômico de energia, uma casa sustentável foi inaugurada nesta segunda-feira (23), na Zona Norte de Natal. A residência, que é fruto de uma parceria entre Brasil e Alemanha, está instalada no Centro de Educação e Tecnologias (Senai) do bairro Igapó e servirá como laboratório.

A Casa Passiva Gerold Geppert, como é chamada, é uma estrutura composta de material mais limpo, que evita resíduos e dispõe de mais eficácia energética que os modelos convencionais. “Esta é a primeira casa da América Latina a ser certificada pelo Instituto de Casa Passiva da Alemanha”, explica o diretor regional do Senai, Emerson Batista.

A edificação possui 80m² de área construída, e será utilizada como laboratório, showroom, e ambiente para cursos. Servirá para a qualificação de operários, técnicos, engenheiros e arquitetos, bem como, para demonstração e divulgação das novas tecnologias.

“Tijolos leves, maciços e com isolamento térmico e acústico, utilizados como alvenaria estrutural. Eles são unidos por uma fina camada de argamassa na parte superior, espalhada por uma ferramenta que uniformiza sua quantidade, diminuindo seu consumo e minimizando desperdícios”, completa o diretor.

O projeto faz parte da cooperação que desde 2009 vem acontecendo entre Brasil e Alemanha, para a realização de um intercâmbio nas áreas de ciência, comércio e empresarial. Estiveram presentes na inauguração o cônsul Geral da Alemanha, Maria Könning-de Siqueira Regueira e o cônsul Alemão no Rio Grande do Norte, Alex Geppert.

Casa Passiva
A “passivhaus” é um modelo de certificação alemão de construção sustentável, criado com o objetivo de construir casas e edifícios com um consumo de energia zero ou muito baixo.

O nome casa passiva é dado por esta ser capaz de gerenciar a sua climatização (captação, aquecimento/refrigeração e distribuição de ar) por si mesma, com mecanismos simples e de baixo consumo energético. Essas edificações reduzem até cerca de 75% o consumo de energia.

Nenhum comentário: