quarta-feira, 11 de julho de 2018

VENDA DE JONAS PELO FLAMENGO PODE REFORÇAR CAIXA DE TRÊS CLUBES DO NORDESTE

Transação envolvendo volante efetuada junto ao Al-Ittihad deve destinar quantia a Piauí, Comercial-PI e Sampaio Corrêa por mecanismo de solidariedade da Fifa. Falta de registro junto à CBF pode ser entrave.
Avenda do volante Jonas, do Flamengo ao Al-Ittihad, dos Emirados Árabes, animou dirigentes do Piauí Esporte Clube, primeiro trabalho profissional na carreira do volante de 26 anos. A transação efetuada por R$ 9 milhões deve render aos cofres do modesto Enxuga Rato a quantia de R$ 90 mil referentes ao mecanismo de solidariedade da Fifa, que contempla os formadores de atletas. Além do Piauizão, Comercial-PI e Sampaio Corrêa devem ser beneficiados com a trasnferência, mas a ausência de reconhecimento junto à CBF como clubes formadores pode impedir que a "bolada" se torne um reforço de caixa na temporada.

Revelado na escolinha do Fluminense-PI, na Zona Norte da capital do Piauí, Jonas logo chamou atenção do Piauizão Vibrante para a disputa do Campeonato Piauiense. A chegada ao Rubro-Anil com apenas 18 anos, em 2009, rendeu a disputa de duas temporadas consecutivas com a camisa do clube. A ida ao Comercial-PI, clube do interior piauiense, coroou a promissora carreira do volante, que ganhou ainda mais relevância com a disputa da Copa do Brasil em 2012.

A passagem pelo Comercial-PI atraiu os olhares do Sampaio Corrêa, que projetou nacionalmente o jogador com a disputa da Série B do Brasileirão. Na Segundona, por sinal, Jonas ganhou o apelido de Schweinsteiger do Maranhão. A venda efetuada pela Bolívia Querida ao Flamengo por R$ 2,5 milhões, em 2015, poderia ter sido outra oportunidade do Piauí ter reforçado o caixa com o volante – renderia R$ 25 mil graças ao mecanismo de solidariedade. Fontes ligadas ao clube piauiense garantem que não houve repasse dessa transação.

A ida de Jonas ao Al-Ittihad pode ajudar diretamente três clubes nordestinos. Maior beneficiado, o Sampaio Corrêa detém direitos sobre o atleta e deve embolsar, além da quantia referente ao período de formação do jogador, 15% no valor total do acordo - aproximadamente R$ 1,3 milhão.

Embora tenha formado o volante dos 13 aos 17 anos (2004 e 2008), o Fluminense-PI não deve ser incluso na lista por nunca ter inscrito a então promessa em competições oficiais da Federação de Futebol do Piauí.

Nenhum comentário: