quarta-feira, 2 de maio de 2018

COB CRIARÁ CANAL DE OUVIDORIA PARA DENÚNCIAS DE ABUSO NO ESPORTE

As acusações contra o técnico Fernando de Carvalho Lopes, no maior escândalo da ginástica brasileira, prometem abalar o esporte nacional pelos próximos meses. Mas, diante das graves denúncias de abuso sexual contra o treinador, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) promete agir. Em entrevista à TV Globo, SporTV e GloboEsporte.com, a entidade anunciou que criará um órgão para acolher vítimas de abusos e investigar denúncias.

- Dentro dos parâmetros que o COB tem feito de modernização de sua estrutura, de sua governança, nós criamos um canal de ouvidoria que vai estar disponível no final de maio, que vai estar aberto a todo público, então através desse canal de ouvidoria, qualquer um pode fazer a denúncia – afirmou o vice-presidente do COB, Marco Antônio La Porta.

Recentemente, um escândalo sexual tomou conta da ginástica dos Estados Unidos. O médico Larry Nassar foi acusado por mais de 260 ginastas de abuso por décadas. O caso foi um motivador para mudanças de procedimento dentro das confederações e federações.

- Obviamente, casos como esse nos EUA trazem para o esporte uma preocupação muito grande. Mas não é só na ginástica que acontece, acontece em outros esportes. Mas realmente acho que foi bom no intuito de ligar o sinal de alerta, todos ficam mais atentos – disse La Porta.

No mês de março, a Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) assinou um Termo de Cooperação contra o Assédio Sexual e Abuso no Esporte com o Ministério Público do Trabalho. Presidente da entidade, Luciene Resende afirmou na época que o objetivo da entidade é garantir a segurança de atletas no meio esportivo.

- Nosso objetivo é assegurar um ambiente saudável no esporte, livre de assédio ou qualquer forma de violência ou fraude.

Nenhum comentário: