terça-feira, 1 de maio de 2018

PRÉDIO DE 24 ANDARES DESABA EM INCÊNDIO NO CENTRO DE SP

Edifício no Largo do Paissandu era ocupado irregularmente por cerca de 90 famílias. Bombeiros fazem buscas por desaparecidos.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, 130 homens trabalham agora com 40 viaturas no combate a pequenos focos de incêndio no local e fazendo buscas com os cães. Eles estão removendo partes menores de escombros de forma manual, na esperança de encontrar alguma vítima.
RESUMO

Chamas começaram por volta da 1h30 no 5º andar
Prédio de 24 andares abrigava ocupação irregular
Prefeitura de São Paulo diz que 92 famílias estavam no local
Homem caiu junto com o prédio em tentativa de resgate
Bombeiros combatem focos de incêndio e buscam desaparecidos

Prédio de 24 andares desaba após fogo no Centro de SP
FOTOS: veja detalhes do incêndio e do trabalho dos bombeiros
VÍDEOS: prédio desaba enquanto homem é resgatado
Relatos de quem estava no prédio no começo do fogo
Edifício Wilton Paes de Almeida era patrimônio histórico
Michel Temer é hostilizado em visita ao centro de SP
Igreja histórica também ficou destruída no desabamento
Antes e depois: veja imagens do local do prédio que desabou
O Instituto de Criminalística de São Paulo analisa dois botijões de gás encontrados nos escombros do prédio que pegou fogo e desabou no Largo do Paissandu.

Segundo os peritos, um laudo será feito a partir da análise dos objetos e destroços encontrados para se chegar as prováveis causas do incêndio.

O capitão Marcos Palumbo, porta voz dos bombeiros, disse que outras hipóteses serão apuradas, como curto-circuito, por exemplo.

"Estamos todos consternados. O governo federal não medirá esforços para minorar os impactos disso e o sofrimento dessas pessoas", afirmou em nota o ministro Antônio de Pádua Andrade, da Integração Nacional.

Pelo menos 10 pessoas subiram o prédio em chamas achando que resgate viria do alto, disse uma moradora. Outro afirmou que ouviu uma explosão, mas muita gente achou que o incêndio era no prédio ao lado. Veja os relatos de quem estava no edifício que pegou fogo e desabou no centro de São Paulo.
“Quando ouvi o primeiro estouro subi correndo. Minha família estava dormindo e eu disse: ‘filha, filha, filha, vamos descer! O prédio está pegando fogo”, contou João de Jesus Santos, de 52 anos, que morava havia 5 anos no edifício que desabou. Leia mais sobre a história do catador de latas que escapou com a família e a cadela Mel.

Confira o que se sabe e o que falta esclarecer sobre o incêndio e desabamento de prédio na região central de São Paulo.
Edifício Wilton Paes de Almeida: prédio que desabou em São Paulo foi projetado na década de 1960 e era patrimônio histórico. Ele era de propriedade do governo federal desde 2002 e tinha valor estimado de R$ 21,5 milhões. Veja mais detalhes sobre o edifício.
Dois cães começaram buscas nos escombros do prédio que desabou no Centro de São Paulo. No entanto, eles foram retirados porque o local ainda não está favorável a eles por estar muito quente e com muita fumaça.

Além de um homem que caiu junto com o prédio durante tentativa de resgate, os Bombeiros receberam a informação de moradores dizendo que uma mulher com duas crianças gêmeas também estavam desaparecidas.


Nenhum comentário: